As circunstâncias da vida não são penas de prisão perpétua.

As circunstâncias não são permanentes, não têm o poder de te aprisionar eternamente, nem de deixa-lo impotente e tampouco determinam o resultado da sua vida.

Você determina o resultado de sua vida.

Com exceção das forças naturais & da morte, as circunstâncias são em grande parte moldáveis ao seu desejo, e você tem a capacidade de alterá-las sempre que quiser. A desculpa “Eu fui injustiçado” não pode ser aceita para justificar qualquer derrota. Pegue essa desculpa, coloque-a em uma linda e pequena caixa, de preferência com uma fita de cetim rosa, depois jogue num lixo em que você nunca mais poderá vê-la novamente.

Você pode jogá-la no jardim de um vizinho detestável, se quiser. Pode esmagá-la sob seus pés e colocá-la em um estrangulador. Faça como quiser, desde que faça o que for preciso para se livrar dessa desagradável pequena caixa que nada contribui quando usada para justificar a miséria, e ainda o tira de qualquer possibilidade de controle que você tem sobre sua vida.

Ainda que a história da injustiça seja verdadeira (claro, você pode sim ter sido injustiçado), isso não significa que você não possa blefar o seu caminho para uma sequência real.

A razão pela qual estou lhe dizendo tudo isso é porque ter esse entendimento foi a condição mais importante para a minha própria felicidade e sucesso profissional. É uma história verídica. Vou compartilhar um pouco da minha história com você, para ilustrar o quão importante é você sair da condição de vítima e injustiçado para ser feliz na vida e no trabalho.

Se eu tivesse aceitado o fato de que eu era uma vítima ou uma injustiçada, os seguintes fatos sobre minha história teriam me impedido de alcançar os objetivos que alcancei hoje:

1. Eu cresci numa família pobre, filha de pai pedreiro e mãe dona de casa.

2. Até o ensino fundamental eu morava numa pequena casa, de dois quartos, um banheiro, construída na década de 1970, com telhado plano. Eu costumava me esconder de meus colegas na volta da escola para que eles não percebessem que eu morava ali.

3. Lembro-me vividamente a minha pura humilhação de, às vezes, minha mãe pedir dinheiro emprestado a uma vizinha para comprar comida.

4. Quando eu tinha 11 anos meu pai sofreu um acidente de trabalho que o deixou meses na cama, sem direito a seguro desemprego.

5. Quando eu tinha 13 anos meu pai sofreu outro acidente que o deixou mais outros pares de meses na cama, sem os mesmos direitos.

6. Aos 15 anos, comecei a trabalhar na maior empresa atacadista do Brasil (isso depois de ignorar os mais de 33 nãos que recebi da funcionária do RH).

Não se trata de sentir pena porque uma menina de 15 anos tem que abrir mão da adolescência para assumir a responsabilidade de ajudar no sustento da casa, trabalhando 12 horas por dia. O importante aqui é mostrar que a maneira como você é tratada é irrelevante. O que importa, em vez disso, são as escolhas que você faz, e o quanto de coragem você tem. Pura e simplesmente.

Apesar destas (e outras) circunstâncias particulares, tenho experimentado um tremendo sucesso, tanto profissional como pessoal; e o mais importante, eu sou muito bem sucedida em termos de me sentir verdadeiramente satisfeita com a qualidade da minha vida. Eu sou capaz de fazer o que quero, quando quero e como eu quero.

Para mim, que nunca havia imaginado ser aceita na maior Universidade privada do país – e tampouco tinha um tostão para bancar a mensalidade de quatro salários mínimos, que além de ser aceita recebi uma bolsa que bancava as mensalidades mais despesas (entre outras coisas que vou contar nos próximos posts) o meu segredo para o sucesso são os cinco fatores-chave que vou compartilhar com você, agora.

Eu também gosto muito de compartilhar algumas receitas, alguém tem alguma?

Não?

Lamentável!

O Cinco Fatores Pat Nada-Santos para Chutar a Piedade

1. Não tenha medo de gastar dinheiro.

Isto pode parecer contra-intuitivo, mas aqui está o negócio: o dinheiro existe por uma razão. Você o tem para trocá-lo por algo de valor para você. Se você não trocá-lo, ou seja, gastá-lo, você não receberá o valor que ele tem e não valerá a pena o seu esforço. Eu não estou falando de itens materiais, tangíveis. Mas gostaria de incentivá-lo a pensar em gastar dinheiro em termos de um investimento em si mesmo, você estará, essencialmente, comprando experiência. Por exemplo, sempre que compro um bilhete internacional de avião, fico sobrecarregada de uma sensação de satisfação. Porque eu valorizo a experiência que eu angario quando visito outros países. Eu não penso que estou perdendo meu dinheiro num bilhete de avião. Eu não estou gastando. Estou é trocando por algo que me faça bem. Não estou dizendo para você não economizar, mas também é bom fazer coisas que irão inspirar você.

Pare por um minuto e lembre-se o que o dinheiro realmente é: um pequeno pedaço de papel. Cada pequeno pedaço de papel é o mesmo que qualquer outro pequeno pedaço de papel. Não há nenhum valor inerente a eles; nós é que atribuímos valor a eles. Se começar a pensar no dinheiro como realmente é, será mais fácil não deixá-lo ter tanto poder sobre você. Dito isto, esses pequenos pedaços de papel vêm e vão. É o que o dinheiro faz. Ele vem e vai.

2. Não tenha medo do risco.

Isso parece óbvio, mas porque ele tende a ser um tema recorrente no sentido de que, apesar do fato de que a maioria das pessoas concorda que elas devem assumir mais risco, eles ainda não fazem.E elas precisam.O risco é a única coisa que está poupando-o de uma vida chata e monótona, de querer esfaquear-se no olho com um objeto pontiagudo todas as manhãs. Seja grato por isso. Abrace-o. Brinque com ele. Flerta com o risco. Dê-lhe um olhar compreensivo. Agrade-o, pelo amor de Deus. Deixe-o levá-lo a lugares que você nunca poderia ter imaginado. Sem risco, nós todos estaríamos condenados. Com o risco, permitimo-nos um mundo de possibilidades. Sempre que estou com medo de assumir um risco, faço-me duas perguntas: “O que de pior poderia acontecer?” E “Se o pior acontecesse, seria o fim do mundo?” Na maioria das vezes, a resposta é não. Sabendo que o pior cenário não é realmente tão ruim assim me ajuda a tomar a decisão de avançar em um piscar de olhos. Não se esqueça de que as circunstâncias são temporárias.

3. Saiba o que você quer.

Isso não faz de você um cão farejador, isso faz de você infinitamente mais à frente no jogo que a maioria. Uma vez que você sabe o que quer, o resto é fácil. Sempre que uma nova oportunidade se apresenta, diga sim se isso o ajudar a alcançar seu objetivo, ou diga não se não ajuda. Não há nenhuma área cinzenta. Sim, se isso ajuda, não se isso não ajuda. Tempo… Assista como rapidamente sua vida ganha forma. Isto também serve ao propósito secundário de ajudar você a refinar e ajusta o que, exatamente, você quer. Você vai, depois disso, descobrir que se você tiver dificuldade em dizer não para oportunidades, então você provavelmente não as quer tanto quanto você pensava inicialmente.

4. Não rotule a si mesmo.

Não caia na armadilha comum de pensar que você tem que ser isto ou aquilo. Por quê? Porque você pode ser ambos. Inferno, você pode ser tudo. Você pode explorar várias opções de carreira. Você pode explorar diversos interesses. Você pode gostar de vinho tinto um dia e vinho branco em outro. Você pode ser inteligente e ainda se preocupar com a sua aparência, e vice-versa. Ou o completo oposto. Você pode decidir algo um dia, e depois mudar de ideia. Evite limitar-se a uma só coisa apenas porque se preocupa se vai parecer volúvel. Pense: até os contratos podem ser anulados.

5. Pare de se levar tão a sério.

Passamos a vida pensando no impacto de tal decisão versus outra decisão, esse caminho contra outro caminho, etc. etc. etc. Literalmente, nos auto sabotamos, e adoecemos por isso. Pare de se preocupar. Pare de sentir que tudo é tão grande, tão importante, que é uma provação e, se você mudar alguma coisa, todos os diabos vão se libertar. A única coisa que pode te libertar é sua mãe. A verdade é que nada é tão grande como parece. Aprenda a pensar na vida como um jogo. Um grande experimento. Em vez de insistir que se misturar os produtos químicos pode explodir, se contente em apenas sentar e deixar que as coisas aconteçam – você pode acabar com uma nova droga milagrosa em mãos.

Você não precisa do apoio de ninguém para fazer as coisas acontecerem. Você acabou de fazê-las.

Agora eu quero saber…

Qual desses cinco fatores você acha mais difícil de praticar?

Escreva um comentário abaixo e deixe-me saber.

Compartilhe o máximo de detalhes possível, porque a sua história pode dar a alguém exatamente o que precisa para viver mais plenamente.

Com amor,

Pat

Adicione um comentário

Pin It on Pinterest

Share This